domingo, 22 de janeiro de 2012

O quarto de hospital!

Todo mundo um dia entrou em um hospital, a maioria entrou na barriga da mãe, com exceção de quem nasceu no ônibus, casa, táxi, montanha russa rs...

Esse lugar tem muitas historias boas, outras não tão boas, outras muito ruins!

Ninguém espera passar dias importantes dentro de um hospital. Aniversario, natal ano novo... essas são datas que deveríamos estar junto de quem amamos.
Dependendo da gravidade esse tempo se estende, é como a gotinha do soro que demora para entrar na corrente sanguínea.

Esses dias passei a noite com meu tio no hospital, escolhi passar a noite porque achei que seria tranquilo, ele ia dormir e blz, CARA, o hospital é muito agitado de noite! Na madrugada que eu passei lá vieram 4 enfermeiras.

É tão difícil pra eles essa situação, todos sofrem!

Eu sou um pouco louca da minha cabeça, quando pequena eu bati e nunca mais achei o parafuso que soltou rs...

Fiquei pensando e se o hospital não fosse hospital? E se fosse um parque, ai... será que ia ser divertido?

Cama automática: ela não seria apenas pra pular como todos fazem, eu colocaria na velocidade máxima até ficar tonta, deve ser punk!

E a campainha? sonho de toda criança! Uma campainha só sua e não precisa correr rs...

Pilulas coloridas? bem que poderia ser mentos, ou botão de blusa...

Esse texto é bem simples, quis mostrar que se não vermos o que nos aflige de forma diferente as vezes, sempre seremos afligidos.

O que achou?

0 comentários:

Postar um comentário